A Refrigeração é uma parte essencial e determinante na qualidade de vida da civilização humana. Em ano de instauração do Dia Mundial da Refrigeração, em jeito de balanço, podemos dizer que, de uma vez por todas, a sociedade teve consciência da importância da Refrigeração e Climatização nas nossas vidas.

A população mundial atingiu os 7,7 biliões, podendo aumentar mais 2 biliões até 2050. De acordo com o Banco Mundial, embora menos pessoas vivam em situação de pobreza extrema, quase metade da população mundial — 3,4 bilhões de pessoas — ainda luta para satisfazer as necessidades básicas. É reconhecido que 10% da população mundial vive abaixo do limiar de pobreza e em situação de fome extrema, e também sabemos que desperdiçamos 40% do que usamos. E se os conservássemos em frio?! Imagine-se ainda um cenário de catástrofe com falta de energia… os produtos armazenados em frio ficariam impróprios para consumo e a fome seria o detonador de uma enorme crise humanitária.

E nos edifícios? No espaço da União Europeia, quase 50% da energia final consumida é utilizada para fins de aquecimento e arrefecimento, e 80% desta é utilizada em edifícios. A tecnologia atualmente disponível no mercado fornece duplamente aquecimento e arrefecimento continuamente. Como sociedade, podemos aumentar significativamente a eficiência do aquecimento e arrefecimento, descarbonizando esses serviços completamente, se intensificarmos o uso de tecnologia que permita reduzir esses valores, o que é possível através de sistemas de Refrigeração, Ar Condicionado e Bombas de Calor.

A Diretiva (UE) 2018/844 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 30 de maio de 2018, veio reforçar as medidas já propostas aos vários estados membros em 2010, com um enorme foco nos edifícios com necessidades quase nulas de energia (NZEB) - obrigatório em novos edifícios públicos a partir do início de 2019 e em novos edifícios privados a partir do início de 2021.

Esta Diretiva realça o papel determinante da automatização dos edifícios para se atingir essa classificação NZEB, criando ainda um indicador de aptidão para tecnologias inteligentes, a ser utilizado para medir a capacidade dos edifícios para utilizar tecnologias de informação e comunicação e sistemas eletrónicos, com o propósito de adaptar o funcionamento do edifício às necessidades dos ocupantes e à rede, bem como para melhorar a sua eficiência energética e o seu desempenho global.

Agora que se encontra em trabalho e discussão a transposição da Diretiva, saibamos aproveitar a oportunidade para largar as amarras dos erros do passado e icemos as velas para uma sociedade mais moderna e compatível com as responsabilidades do futuro.

   

 

    Nuno Roque
Secretário Geral da APIRAC
   
     
   

Visible fee

     
 

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a DGAE (Direção-Geral das Atividades Económicas) emitiram conjuntamente a Circular n.º 02/2019/DRES-DFEMR, relativa ao Visible Fee. Naquela circular informava-se que em toda a cadeia de valor teria de se fazer discriminação nas faturas das prestações financeiras pagas a favor das entidades gestoras de sistemas integrados de gestão de fluxos específicos de resíduos. A Circular tinha como suporte legal o n.º 6 do artigo 14.º do Decreto-Lei n.º 152-D/2017, de 11 de dezembro.

Em sequência, a APIRAC fez sentir à APA que a aplicação das determinações inscritas naquela Circular levantava diversos constrangimentos, designadamente ao nível do software de faturação das empresas, horas de carregamento de informação e especificidade de dados quantitativos para todas as fileiras de resíduos de embalagens que, nalguns casos, são de difícil apuramento e consumirão linhas de informação no espaço disponível nas faturas. O problema agravar-se-ia, sustentámos, à medida que se avança na cadeia de valor com agentes económicos de menor dimensão, em que na maioria dos casos se transaciona apenas um equipamento.

Já no decorrer do Outono, fomos informados pela APA que a Circular n.º 02/2019/DRES-DFEMR conjunta foi substituída por novo documento, que reflete o entendimento atualizado das tutelas do Ambiente e da Economia de como poderá esta obrigação ser implementada, nomeadamente, qual o nível de discriminação necessário a constar nas faturas e qual a forma de como a informação deverá estar visível, tendo em conta os diferentes fluxos de resíduos abrangidos. Na nova Circular conjunta de 4 de outubro de 2019 vem clarificado que a obrigação se inicia com o primeiro “operador económico” que coloca os seus produtos no mercado e abrange todos os “operadores económicos” ao longo da cadeia de negócio, mantendo-se em todas as transações que ocorram previamente à venda do produto ao consumidor final. Para efeitos da aplicação da referida disposição, e de acordo com a Circular, um “operador económico” que proceda à venda a retalho ao “consumidor final” não tem de cumprir a referida obrigação.

Para informar e esclarecer os Associados, a APIRAC emitiu e difundiu a Circular n.º 41/2019. Poderão aceder ao conteúdo da Circular em www.apirac.pt.

   
     
   

Transposição da Diretiva EPBD

   

 

 

Com vista à apresentação do estado de desenvolvimento do processo de transposição e, em simultâneo, recolher contributos sobre aspetos relacionados com a respetiva área de atuação para, entre outros objetivos, se trabalhar conjuntamente na atualização do quadro de requisitos a que os edifícios abrangidos se encontram sujeitos, a ADENE convidou a APIRAC para a realização de reunião, que teve lugar no passado dia 13 de novembro.

Surgiu este convite na sequência dos contributos apresentados pela APIRAC no Verão do corrente ano por solicitação do Diretor-Geral de Energia e Geologia.

Da recente reunião resultou convite para nova disponibilização de conteúdos. A APIRAC reconhece e agradece, mais uma vez, a confiança depositada neste Setor e no contributo Associativo!

   
     
   

BOLETIM TÉCNICO APIRAC

   

Editámos e distribuímos em outubro a 6.ª Edição do Boletim Técnico APIRAC

     
 

Continuamos a viagem por esse universo que é a Norma Portuguesa e Europeia NP EN 378. Nas edições anteriores falámos sobre a Parte 1 e 2, nesta 6.ª edição sublinhamos a importância da Parte 3, que descreve a segurança de pessoas e edifícios, definindo requisitos para as salas de máquinas (dimensões, paredes, ventilação, iluminação), juntamente com requisitos específicos para fluidos inflamáveis e tóxicos. Apresenta, também, requisitos para detetores de fuga, sistemas de alarme, equipamentos de proteção individual e primeiros socorros.

Neste Boletim Técnico abordamos ainda as exceções à restrição de reutilização de fluidos com potencial de aquecimento global siperior a 2500. No mês que vem, haverá nova edição, mas não se esqueçam que até lá, para mais informações, o Departamento Técnico da APIRAC esclarece! Consulte o Boletim Técnico APIRAC em www.apirac.pt.

   
     
   

DISTRICLIMA apoiou o CENTERM e a APIEF

   

Fornecimento de equipamento de ligação de tubagem da “Vulkan Lokring”

 

A Districlima, distribuição de equipamentos, pertencente ao grupo Climacom, com o apoio da Vulkan, forneceu graciosamente ao Centerm /Apief um Kit “Vulkan Lokring” para formação e certificação de técnicos na área da refrigeração e ar condicionado.

Este kit serve para apoio às demonstrações de ligações de tubagem sem solda, alternativas à brasagem, especialmente indicadas para todos os fluidos inflamáveis existentes no mercado.

O kit é composto de ferramenta de montagem manual tipo alicate de pressão, selante e mordentes de montagem.

O kit foi entregue em Lisboa na presença do gerente da empresa Districlima, Engº Norberto Presa e do técnico comercial da zona sul Sr. Rui Santos.

   
     
     
   

SISTEMA APRENDIZAGEM - Formação prática em contexto de trabalho convite aos Associados

     
 

A APIEF iniciou mais um curso de dupla certificação escolar e profissional em Sistema Aprendizagem, para a saída profissional de Técnico de Refrigeração e Climatização, Nível 4. Os cursos nesta tipologia integram uma forte componente prática, proporcionando aos formandos realizar uma parte significativa de percurso formativo em contexto de trabalho (FCT), sendo para tal necessária a participação de empresas, designadas neste âmbito por entidades de apoio à alternância.

A APIEF é entidade acreditada pela DGEG para a qualificação de TIM III, com base nesta saída profissional. Assim, os formandos, no fim da formação terão acesso à sua qualificação como TIM III.

As empresas que se queiram constituir parceiras do processo formativo, acolhendo formandos para a componente FCT, deverão manifestar interesse junto dos contactos da Associação.

   
     
   

Indicadores Económicos

 

Índice de Produção Industrial registou uma variação homóloga de -2,4% - outubro de 2019

O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de -2,4% em outubro (-5,5% em setembro). A taxa de variação da secção das Indústrias Transformadoras situou-se em -2,4% (-3,7% no mês anterior).

Vendas no Comércio a Retalho abrandou para 3,5% - outubro de 2019

O Índice de Volume de Negócios no Comércio a Retalho registou uma taxa de variação homóloga de 3,5% em outubro (3,7% em setembro). Os índices de emprego, de remunerações e de horas trabalhadas, apresentaram taxas de variação homóloga de 2,6%, 3,9% e 1,9%, respetivamente (2,6%, 5,1% e 2,5% em setembro, pela mesma ordem).

Crescimento homólogo do PIB foi 1,9% em volume - 3.º Trimestre de 2019

O Produto Interno Bruto (PIB) em volume registou uma taxa de variação homóloga de 1,9% no 3º trimestre de 2019 (taxa idêntica à do trimestre anterior). O contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB manteve se em 3,2 pontos percentuais (p.p.), verificando-se uma aceleração do consumo privado e um crescimento menos intenso do Investimento. A procura externa líquida apresentou um contributo de -1,3 p.p., semelhante ao observado no 2º trimestre, registando-se uma aceleração das Importações e das Exportações de Bens e Serviços. Em termos nominais o PIB aumentou 3,4%, mais 0,2 p.p. que no trimestre anterior, refletindo o impacto no deflator da melhoria dos termos de troca (no 2º trimestre tinha-se registado uma pequena deterioração dos termos troca).

Comparativamente ao 2º trimestre de 2019, o PIB aumentou 0,3% em termos reais (0,6% no trimestre anterior), em resultado de um contributo de 0,9 p.p. da procura interna para a variação em cadeia do PIB (0,6 p.p. no trimestre precedente), enquanto a procura externa líquida apresentou um contributo de -0,6 p.p. (contributo nulo no 2º trimestre).

Taxa de variação homóloga do IPC estimada em 0,3% - novembro de 2019

Tendo por base a informação apurada até à data do presente destaque, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido 0,3% em novembro de 2019 (taxa superior em 0,3 p.p. à registada em outubro). O indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) situou-se em 0,6% (taxa superior em 0,3 p.p. à registada no mês anterior). A taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá sido -3,2% (em outubro, esta taxa foi -4,5%).

A variação mensal do IPC terá sido -0,1% (em outubro, o valor apurado foi nulo e em novembro de 2018 tinha sido -0,4%), estimando-se uma variação média nos últimos doze meses de 0,4%, taxa idêntica à registada no mês precedente.

As taxas de desemprego de setembro e de outubro (provisória) situaram-se em 6,5% - outubro de 2019

Em setembro de 2019, a taxa de desemprego situou-se em 6,5%, valor superior em 0,1 p.p. ao do mês anterior, inferior em 0,1 p.p. ao de três meses antes e ao do mesmo mês de 2018. Aquele valor representa uma revisão em baixa de 0,1 p.p. da estimativa provisória divulgada há um mês.

Comparando com o mês precedente, a população desempregada aumentou 9,3 mil pessoas (2,8%) e a população empregada aumentou 10,4 mil pessoas (0,2%).

A estimativa provisória da taxa de desemprego de outubro de 2019 é 6,5%, mantendo-se o valor do mês anterior.

Fonte: INE

     

   
    Departamento Técnico APIRAC
   

APOIO À CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

    » Prestação de serviços em equipamentos com Gases Fluorados
     
   

MAGMAFOGO, UNIPESSOAL, LDA

    Lisboa | 26 de novembro
   

 

 

Nos dias 20 e 21 de novembro tivemos o prazer de receber o Sr. Luís Mascarenhas nas nossas instalações. Duas visitas com a finalidade de recorrer ao apoio da Associação para a organização do processo de certificação e preparação da documentação necessária para obter o alvará.

Tratando-se de uma necessidade urgente obter a certificação da empresa, o Sr. Luís Mascarenhas solicitou também o apoio localizado, com visita às instalações da MAGMAFOGO, Unipessoal, Lda.

Foi assim que no dia 26 os engenheiros do Departamento Técnico da APIRAC se deslocaram à empresa e cumpriram com a organização do dossier de certificação, verificação dos equipamentos e rotulagem dos vasilhames.

No dia 29, chegou o dia da auditoria da CERTIF, que também atendeu à urgência de certificação da empresa MAGMAFOGO. Resultado: A MAGMAFOGO, Unipessoal, Lda. obteve a necessária certificação com notas de distinção à organização de todo o processo. Foi com enorme satisfação que recebemos o seu agradecimento à APIRAC:

Primeira vez que recorri à APIRAC e não podia estar mais satisfeito. Trataram de todo o processo burocrático em tempo recorde, verificaram, corrigiram, explicaram o necessário para poder ser certificado sem qualquer reparo por parte da CERTIF. Da equipa de apoio à certificação, às colegas que auxiliaram no alvará, um muito obrigado. (Luís Mascarenhas, Sócio-Gerente da MAGMAFOGO, Unipessoal, Lda, Associado APIRAC n.º 1271)

Agradecemos a confiança depositada e desejamos o maior sucesso no futuro.

     

   
    ANUÁRIO APIRAC
     
 

Como é habitual, no último trimestre do ano a APIRAC relança a preparação da edição do ANUÁRIO APIRAC.

Enquanto Associação Patronal consideramos indispensável a elaboração desta monografia como forma não só de promoção dos Associados, mas também de apresentação do próprio mercado.



Que distribuição tem o ANUÁRIO APIRAC?

  • É distribuído gratuitamente a todos os Associados da APIRAC no início do ano, independentemente da sua localização geográfica.
  • É também distribuído a todos os participantes dos diversos encontros setoriais realizados ao longo do ano.
  • É entregue em todas as reuniões com a tutela e com organismos e entidades de natureza política e administrativa.
  • É ainda disponibilizado em reuniões de trabalho com parceiros de atividade diversa, sempre que esteja em presença negociar, adjudicar e protocolar condições e benefícios que interessem aos Associados.

Para mais informações contacte a APIRAC.

     
   
   

NOVOS ASSOCIADOS

 
    • GEOMOVILAR UNIPESSOAL, LDA
    • GUALTER SILVA, UNIPESSOAL, LDA

   
    As nossas Circulares
   
  Consulte as nossas Circulares na Área Reservada ao Associado, no site APIRAC
 
 

» 2019

Circular Informativa n.º 42/2019 - Retribuição mínima mensal garantida para 2020.

Circular Informativa n.º 41/2019 - Visible Fee (Discriminação nas faturas das prestações financeiras pagas a favor das entidades gestoras de sistemas integrados de gestão de fluxos específicos de resíduos) | Artigo 14.º (6) do Decreto-Lei n.º 152-D/2017, de 11 de dezembro.

   
 
    AGENDA - CURSOS APIEF 2019
   

 

 
LISBOA
9 dez FLUORADOS CAT1 + info
13 NOV PREPARAÇÃO PARA EXAME FLUIDOS INFLAMAVEIS + info
13 NOV TÉCNICO INSTALADOR DE BOMBAS DE CALOR - CAT1 + info
PORTO
13 dez PREPARAÇÃO PARA EXAME FLUIDOS INFLAMAVEIS + info
17 dez GTC/ENERGIA EDIFICIOS (TIM DL79/2006) + info
19 dez PREVENÇÃO E CONTROLO DA LEGIONELLA I + info
GUIMARÃES
11 dez GERAL DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO + info
16 dez M&VCAI (Geral) - inclui legionella + info
17 dez GTC/ENERGIA EDIFICIOS (TIM DL79/2006) + info

» Consulte AQUI toda a nossa AGENDA.
   
    Datas para pagamento de impostos
     

 
   
   

 

   

Presidência do Conselho de Ministros

   

Decreto-Lei n.º 167/2019 - Diário da República n.º 224/2019, Série I de 2019-11-21126365738 - Atualiza o valor da retribuição mínima mensal garantida para 2020.

   
   

Economia e Transição Digital e Finanças

   

Portaria n.º 398-A/2019 - Diário da República n.º 229/2019, 1º Suplemento, Série I de 2019-11-28126680858 - Fixa as taxas de instalação e de funcionamento de recipientes sob pressão simples (RSPS) e de equipamentos sob pressão (ESP).

   
   

Saúde

   

Portaria n.º 392/2019 - Diário da República n.º 212/2019, Série I de 2019-11-05125874620 - Estabelece os requisitos mínimos relativos ao licenciamento, instalação, organização e funcionamento, recursos humanos e instalações técnicas dos laboratórios de patologia clínica ou análises clínicas e, bem assim, dos respetivos postos de colheitas.

   
   

Região Autónoma da Madeira - Presidência do Governo

   

Decreto Regulamentar Regional n.º 8-A/2019/M - Diário da República n.º 222/2019, 1º Suplemento, Série I de 2019-11-19126318034 - Aprova a organização e funcionamento do XIII Governo Regional da Madeira e revoga o Decreto Regulamentar Regional n.º 13/2017/M, de 7 de novembro.

     
   

Região Autónoma dos Açores - Assembleia Legislativa

   

Decreto Legislativo Regional n.º 29/2019/A - Diário da República n.º 228/2019, Série I de 2019-11-27126619697 - Estabelece o regime jurídico de licenciamento a que estão sujeitas as instalações elétricas de serviço particular na Região Autónoma dos Açores.

   
   

Decreto Legislativo Regional n.º 30/2019/A - Diário da República n.º 229/2019, Série I de 2019-11-28126669989  - Programa Regional para as Alterações Climáticas (PRAC).

     
   
     
   

Seminário - Obrigações legais dos Produtores de EEE - Lisboa

     
    5 de dezembro | Centro de Formalidades das Empresas Lisboa II
     
 

A WEEECYCLE – Associação de Produtores de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos é uma entidade licenciada pela APA, I.P. – Agência Portuguesa do Ambiente, I.P., segundo o Despacho n.º 5256/2018 de 25 de maio, para exercer a gestão de um Sistema Integrado de Gestão de Resíduos Elétricos e Eletrónicos (SIGREEE).

Os principais objetivos da WEEECYCLE passam por contribuir para a sustentabilidade do setor, contribuindo para uma gestão rigorosa na cadeia de valor dos Equipamentos Elétricos e Eletrónicos, intervindo nos processos de recolha seletiva, transporte, tratamento, valorização e reciclagem.

Tem ainda uma intervenção permanente na vertente da prevenção e da informação. É neste contexto que surge esta ação de esclarecimento ao mercado, na sequência de um evento semelhante realizado no passado dia 25 de novembro, na cidade Porto.

Mais informações:
Consulte o PROGRAMA AQUI
Data do evento: Quinta, 5 Dezembro, 2019 - 14:30 to 17:30
Morada do evento:  Rua da Junqueira, 39 – 2º | 1300-307 Lisboa
Veja aqui a localização no mapa

     
   
   

2ª Grande Conferência Água & Energia:
Sinergias no uso eficiente de recursos: do conceito à criação de valor

   

 

    5 de dezembro | Centro de Formalidades das Empresas Lisboa II
     
 

A ADENE organiza a 2ª Grande Conferência Água & Energia, visando promover uma discussão alargada em torno das temáticas do nexus água-energia e da eficiência energética e hídrica, contribuindo para afirmar uma perspetiva mais ampla do uso eficiente de recursos.

Será apresentado o Índice de desempenho hídrico de edifícios, o primeiro instrumento de classificação da eficiência hídrica nos edifícios, simples, ágil e voluntário, desenvolvido pela ADENE com diversas entidades institucionais e parceiros do sistema científico e tecnológico nacional, como resultado do projeto H2ODesign.

Mais informações:
Consulte o PROGRAMA AQUI
Data do evento: Quinta, 5 Dezembro, 2019 - 14:30 to 17:30
Morada do evento:  Rua da Junqueira, 39 – 2º | 1300-307 Lisboa
Veja aqui a localização no mapa

     
   
   
    Se pretender fazer um comentário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
   
Para remover clique aqui e escreva STOP.
 

Patrocinadores Newsletter